value1

A Batalha – Apache Vs Litespeed

O Apache é o software de servidor web mais usado do mundo, que lida com quase 60% de todo o tráfego do site e tem sido um fulcro sólido na criação de internet moderna. No entanto, o servidor tem seus concorrentes, a saber, Litespeed – então vamos dar uma olhada em ambos os servidores para descobrir qual deles é melhor, mais funcional e flexível.

Apacheapache_software_foundation_logo_3074

O software foi criado em 1995 por um pequeno número de entusiastas da Internet para fazer seus próprios sites. Mas logo esses tinkerers do site passaram de simples iniciantes para verdadeiros imperadores de internet moderna. Crescendo e desenvolvendo constantemente, o servidor Apache tornou-se um dos servidores mais estáveis ​​e seguros disponíveis hoje e, como também tem capacidade para carregar os componentes, ele continua sendo um dos mais flexíveis e versáteis também. E o preço? É completamente gratuito.

Litespeed

LiteSpeed
Ao contrário do Apache, o servidor Litespeed é um software bastante novo feito em 2002 pela Litespeed industries Inc. Este servidor web foi projetado para ler arquivos de configuração do Apache e, em última análise, o software pode ser descartado para substituir qualquer servidor Apache. Como o próprio nome sugere, o Litespeed é uma versão, mas a empresa afirma que um único servidor Litespeed pode lidar com a mesma quantidade de tráfego que dois servidores Apache. A principal desvantagem é que é essencialmente um produto comercial. Embora uma versão gratuita do Litespeed esteja disponível, muitas características importantes só estão disponíveis se você comprar a versão da empresa, que custa entre US $ 14 e US $ 92 por mês.

Litespeed vs Apache

A maior coisa sobre o Litespeed é que o servidor é realmente capaz de lidar com muito mais tráfego do que o Apache e pode lidar com ataques DDOS de forma mais eficiente. Em uma pesquisa, um servidor Apache que estava passando por ataques DDOS foi substituído por um Litespeed. Enquanto o servidor Apache travou devido aos ataques, o servidor Litespeed conseguiu suportar os ataques e continuar sendo sua funcionalidade. Além disso, a Litespeed é capaz de lidar com arquivos de configuração e pode suportar quase todos os painéis de controle populares.

E o vencedor é…

Litespeed! Dado o poder e a velocidade que traz Litespeed, é difícil não ir para o novo cache superior.

value1

O seu site está pronto para o tráfego de férias?

A temporada festiva de compras de 2017 promete ser uma das maiores, especialmente para os varejistas online. Prevê-se que as vendas totais cresçam 16,6 por cento em relação ao ano passado, com vendas on-line compreendendo 11,5% de todas as compras de férias.

O período anterior, durante e depois da temporada de férias é uma grande oportunidade de vendas para você. Mas se o seu site de comércio eletrônico não está pronto para o fluxo de tráfego, pode ser uma oportunidade perdida. Tempo de carregamento lento, links quebrados e uma experiência de usuário fraca são inaceitáveis ​​para os compradores que esperam encontrar maior conveniência e seleção acessando.

Os sites que não conseguem lidar com o aumento do tráfego imediatamente perdem nas vendas. Pior, prejudicam a reputação da marca e decepcionam os clientes que, de outra forma, se tornariam fãs leais. Otimizar o seu site para acomodar mais tráfego é um objetivo sólido para curto e longo prazo, e há algumas ótimas estratégias a ter em mente para obter seu site pronto.

1. Acelere os tempos de carga do site

A pesquisa revela que os usuários da Web de hoje esperam que um site seja carregado em dois segundos, e eles vão abandonar um site depois de esperar apenas três segundos. Daqueles que acham atrasos de carga, 79 por cento evitarão retornar ao site e 44 por cento alertarão um amigo.

Os sites de comércio eletrônico devem ser carregados rapidamente, mas também devem direcionar o tráfego – especialmente o tráfego móvel – para a informação que os usuários estão procurando o mais eficientemente possível. Ferramentas como o GoogleSpeed ​​Insights ou o GTmetrix testam a velocidade de um site, oferecem uma pontuação empírica e fornecem dicas para acelerar os tempos de carregamento do seu site, por isso é uma boa idéia confiar nessas avaliações objetivas, em vez de assumir que seu site é rápido o suficiente.

2. Proteja seu site do tempo de inatividade

Os sites que são executados em um servidor compartilhado são notoriamente vulneráveis ​​a problemas de contenção e segurança, e isso é extremamente importante, especialmente durante esta estação ocupada. Quando todos os sites estão sobrecarregados, os sites que estão tocando no mesmo grupo de recursos drenam rapidamente esse conjunto seco. Além disso, mesmo se seu site estiver fazendo tudo certo, ele ainda pode ser comprometido por problemas que afetem outro site no servidor.

Pagar um pouco mais para um servidor dedicado é um investimento de som se você souber quanto tráfego extra seu site deve lidar. Se suas necessidades são mais fluidas, o cloud hosting é uma solução inteligente. Como esta opção significa que você pode personalizar os recursos disponíveis de acordo com suas necessidades, o desempenho do seu site permanece no seu auge, pois a escalabilidade é quase ilimitada. Em vez de lidar com o tempo de inatividade, seu site pode acomodar facilmente os pontos no trânsito.

Uma rede de entrega de conteúdo (CDN) é uma ferramenta altamente benéfica para incluir em sua estratégia de gerenciamento de tráfego de pico. Ao investir em um serviço CDN , seu site pode se beneficiar de aumentos maciços de velocidade, escalabilidade, resiliência e segurança, além de grandes economias de custo de banda e carga reduzida em seu servidor web.

3. Criar confiança através da segurança

Com tantas opções concorrentes disponíveis on-line, os consumidores procurarão uma alternativa se acharem que não é seguro comprar em um site específico. Com todas as brechas de dados de alto perfil nas notícias recentemente, a ruptura de preço oferecida por qualquer revendedor é compensada pelas preocupações de segurança levantadas pelo site do varejista.

Alternar seu site para HTTPS é uma solução relativamente fácil e de baixo custo. Ao contrário dos sites HTTP tradicionais, as informações encaminhadas através do HTTPS são criptografadas. Passar para uma plataforma mais protegida tranquiliza os clientes, encoraja mais conversões e ajuda a evitar as consequências catastróficas de uma violação de dados durante a temporada de férias. Além disso, ter um HTTPS garante que seu site seja classificado mais alto do que apenas sites HTTP no Google e em outros mecanismos de pesquisa.

Justificar as atualizações do site é uma equação relativamente fácil. Basta calcular o custo de qualquer novo hardware, software ou serviços que você planeja colocar no lugar. Em seguida, compare isso com o custo de 1.000, 100 ou mesmo apenas 10 vendas perdidas. Torna-se rapidamente claro que acomodar o tráfego sazonal faz sentido financeiro. Comece a colocar as estratégias em ação antes que o tráfego atinja ainda mais e torne-se um problema.

value1

Você já conhece o WebSheep?

De umas semanas para cá, nossa equipe vem escutado e lendo muitos depoimentos sobre essa ferramenta.
O WebSheep é um sistema de gerenciamento de conteúdo (CMS), assim como o WordPress, Joomla, Drupal entre outros.

Mas o que tem de tão especial nessa ferramenta que vem despertando a curiosidade nos web designers e desenvolvedores?

A ferramenta é Open-Source, e está disponível no GitHub  nesse link

É uma ferramente leve, dinâmica, rápida, de simples instalação e com um conceito único.
Israel Nogueira, o criador da ferramenta, afirma que iniciou o projeto como hobbie para suprir uma necessidade própria, pois as ferramentas no mercado não o agradavam.

“Eu nunca gostei dos sistemas que existiam, então resolvi criar a minha (risos).  Minha intensão sempre foi ajudar as pessoas que não sabem programar mas querem desenvolver seus sites sem depender de ninguém”.

Com muitos haters a sua volta sempre criticando ou desmotivando, Israel decidiu fechar os olhos e usar isso como combustível e seguir em frente.

“É muito difícil quando se tem muitos haters né? Não querem ajudar em nada e sentem prazer em desmotivar. Só sabem achar defeitos mas nunca uma solução. Então resolvi ignorar!”

O WebSheep tem causado divisões nos fóruns, tudo porque é uma ferramenta que não segue digamos os “padrões” da concorrência. E Israel ainda afirma:

“Veja, não estou preocupado com o padrão. Cada sistema tem a sua estrutura, sua particularidade, a nossa é essa e ponto. Temos várias opções no mercado que são ótimas e podem suprir a necessidade de quem não se agradou não é mesmo?”

Analisamos o código do WebSheep, e achamos muito organizado, limpo, e de fácil entendimento.
Sim, realmente possui necessidades a serem implementadas, mas seria covardia da nossa parte em comparar o WebSheep que tem apenas 3 semanas de lançamento com outra ferramenta que tem  mais de 10 anos de idade.

O web designer Jefferson Trindade de 20 anos residente de RJ disse:

“Ele é o melhor sistema pra mim. Eu estava em busca de um CMS, pois nao me adaptava aos dominantes do mercado.Ai eu lí sobre o WebSheep e dei uma chance.Acabou que superou minhas expectativas e eu me adaptei fácil.Pra mim é o melhor sistema CMS da atualidade.”

No final das contas o projeto realmente é um orgulho, pois só pelo fato de ser nacional, já merece todo respeito e apoio da comunidade.

Pensando nisso, a  Lalunahost saiu na frente, e tem o orgulho de ser a 1° empresa especializada na plataforma WebSheep.

Possuímos servidores calibrados e configurados para dar o melhor suporte, performance, estabilidade e robustez para a sua aplicação WebSheep.

Contamos também com um suporte especializado na plataforma, treinada pelo próprio desenvolvedor do sistema que nos ensinou até os mais profundos níveis de cada camada da sua aplicação.

Não perca tempo, experimente essa ferramenta fantástica aproveitando tudo o que ela tem a oferecer!

Venha para Lalunahost

value1

Como alcançar um estilo de vida empreendedor

A vida é uma jornada através de um labirinto com muitos becos sem saída ao longo do caminho. Aprenda a antecipar aqueles becos sem saída e abraçar incertezas com saltos de fé para ganhar experiência, crescer sabedoria e alcançar um estilo de vida empreendedor que nunca traz tédio à sua existência. Aqui está uma lista de treze traços principais que são necessários para alcançar um estilo de vida empreendedor. Dez deles são adotados no best-seller “Think and Make It Happen” do Dr. Augusto Cury.

1. Levante-se (e sábio) enquanto você tropeça nos seus passos: coisas materiais na vida vão e vêm, mas a experiência de vida transformada em sabedoria está aqui para ficar. Há pontos no tempo em que a vida deixa de te dar coisas e começa a tirá-las, então aprenda a deixar as coisas que mais ama e a aceitar a sabedoria como seu bem mais valioso.

2. Pense e aja fora da caixa: não acompanhe as multidões com mentalidade fixa e estereótipos, caso contrário você nunca as superará no seu modo de pensar e estilo de vida. Saia da caixa e siga seu próprio caminho.

3. Aprenda a perder como você escolhe: cada escolha que você faz é acompanhada por uma perda, então escolha com sabedoria e não tenha medo de soltar as coisas que você perde quando sua mente está preparada para escolher.

4. Antecipe mudanças: aprenda a evitar erros, de modo que você não precise corrigi-los mais tarde. Quanto mais sábio você se tornar, menos erros você comete.

5. Desenvolva o poder agudo da observação: aprenda a ver pequenas rachaduras na base antes que outros possam.

6. Não tenha medo de assumir riscos desconhecidos: saiba que as recompensas verdadeiras na vida estão fora do alcance sem saltos de fé para o desconhecido.

7. Não se lamente, reclame ou culpe os outros por oportunidades perdidas: aprenda a sentar-se com você mesmo e a analisar as situações sem saída com descolamento emocional.

8. Seja ágil em sua determinação à medida que surgem os desafios: aprenda a ser livre para mudar de idéia e enfrentar um desafio de forma adaptativa quantas vezes for necessário para alcançar um objetivo estabelecido.

9. Abraçar mistérios com um coração aberto: saiba que o caminho mais curto do ponto A ao ponto B nunca é uma linha reta. Seja um bom observador e siga as pistas para chegar ao seu destino, mas lembre-se que é tudo sobre a viagem e não o destino.

10. Nunca desista sobre aqueles que você ama: aprenda a amar incondicionalmente as pessoas que o acompanham em sua jornada de vida.

11. Nunca desista de si mesmo: aprenda a ser seu melhor amigo em qualquer circunstância, e não tenha medo de se opor aos seus demônios internos quando necessário.

12. Trabalhar para controlar seu destino: não caia no desespero por oportunidades perdidas; Em vez disso, aprenda a construir oportunidades de sucesso em sua mente e, em seguida, procure e prossiga-as na vida real.

13. Veja a vida como uma aventura emocionante: aprenda a ser grato pela oportunidade de estar vivo e considere a vida como uma viagem sedutora através de um labirinto sem um destino definido e com muitos becos sem saída ao longo do caminho.

Passamos muito do nosso tempo trabalhando os pequenos detalhes, perdendo assim a visão da grande imagem. Então, simplifique o máximo possível, sempre que possível!

value1

Melhores aplicativos de CRM autônomos

O gerenciamento de relacionamento com o cliente ou simplesmente o CRM é um termo ou especificamente uma abordagem para gerenciar e analisar a interação de seus clientes e clientes atuais. O software de CRM permite que você gerencie os dados do cliente, a interação do cliente, automatize as vendas, gerencie os contatos do cliente e os funcionários, suporte ao cliente, etc. Neste artigo, iremos abordar alguns dos melhores aplicativos de CRM autônomos que você pode instalar em um Linux VPS e usar para gerenciar sua empresa.

vTiger CRM

O vTiger CRM é um software de CRM de código aberto completo, usado por milhares de empresas. Possui uma interface moderna com vários painéis e o que é mais importante, oferece muitos recursos que podem ajudá-lo a executar o seu negócio com sucesso. Alguns dos recursos incluem gerenciamento de leads, gerenciamento de conta e contatos, gerenciamento de campanhas, gerenciamento de projetos, suporte ao cliente e serviços, e-mails etc. A funcionalidade principal pode ser facilmente estendida usando plugins de terceiros, disponíveis através do mercado de extensão. Para começar a usar o vTiger, você só precisa obter um Linux VPS em nosso site e solicitar a instalação.

 

SugarCRMsugarpcr vps

SugarCRM é outro software de CRM muito popular que é de código aberto e está sendo usado por milhares de empresas. Ele vem com funcionalidades básicas como gerenciamento de atividades, gerenciamento de projetos, contatos, contas, campanhas, e-mails e marketing, formulários de web-to-lead, rastreamento de bugs, calendários compartilhados, etc. O SugarCRM está escrito em PHP por isso é fácil de configurar e usar .

 

Odooodoo

O Odoo é um software de gerenciamento tudo-em-um que oferece ampla gama de aplicativos como ERP, CRM, eCommerce e CMS. O aplicativo de CRM permite rastrear leads, fechar oportunidades
e obter previsões precisas para que você possa tomar melhores decisões. Embora tenha muitas funcionalidades, o Odoo pode ser facilmente expandido usando módulos de terceiros.

 

SuiteCRM

Suitecrm vps

Reivindicando ser uma das melhores aplicações de CRM do mundo, o SuiteCRM oferece informações sobre clientes para que você possa otimizar cada cliente. Isso irá ajudá-lo a aumentar as conversas e a aumentar as vendas. O SuiteCRM é gratuito e de código aberto para que você possa começar a usá-lo para sua empresa basta contratar um de nossos VPS Linux.

 

Group Office

O Group Office é uma ferramenta de groupware que você pode usar para compartilhar projetos, calendários, arquivos e e-mail on-line com colegas de trabalho e clientes, mas também vem com o aplicativo CRM. Os recursos que se importam incluídos na versão da comunidade são e-mail, calendário, catálogo de endereços, tarefas, notas e boletins informativos.

 

Outros aplicativos de CRM

Outras aplicações de CRM que merecem ser mencionadas aqui são X2CRM , ZurmoCRMEspoCRM , Dolibarr e Tine . Todos esses aplicativos são gratuitos e podem ser usados ​​gerenciar seu negócio online. Você pode instalar e executar facilmente qualquer um deles em um VPS Linux .

value1

Home Office ou Coworking?

Qual a melhor opção: trabalhar em casa, em um café ou em um espaço de coworking?
Analisamos os prós e contras de trabalhar em casa e trabalhar, de um café em um espaço de coworking, confira a seguir:

Algumas curiosidades:

  • O ruído de uma cafeteria ajuda algumas pessoas a se concentrarem melhor. Tanto é, que o site Noisli.com propõe uma playlist com foco na produtividade e possui muitos áudios de ambientes externos.
  • Alguns empresários relatam que 30% de seus negócios vêm através de sua rede coworking.

Existem mais de 375 milhões de trabalhadores independentes em todo o mundo, de acordo com a Forrester Research. Onde eles estão trabalhando? Muitos deles são startups e freelancers que trabalham home office ou de uma garagem. Outros são consultores autônomos que vão à biblioteca local, cafeterias ou outros lugares públicos com acesso ao Wi-fi.
Se você faz parte desse nicho de trabalhadores, você pode estar à procura de locais de trabalho improvisados, sempre em busca de Wi-fi e espaços para atender clientes. A melhor opção é com certeza você aproveitar os benefícios de um espaço de coworking.

OPÇÃO 1: TRABALHANDO EM CASA

As vantagens:

  • Flexibilidade. Seja você uma pessoa de costumes diurnos ou noturnos, é possível ajustar sua programação de acordo com seu período mais produtivo. Poderá ter algumas distrações como jogar um game, assistir a sua série favorita e algumas regalias a mais. Definir quando, onde e como você vai trabalhar é um dos objetivos mais valorizados do trabalho independente.
  • Economia. Você começa a economizar tempo e energia, sem mencionar o combustível que você gastaria ao viajar para o seu local de trabalho. Isso também reduz sua emissão de carbono, ajudando a conservar os recursos da Terra.
  • Despesas reduzidas. Além de economizar o dinheiro do trajeto, você também pode reduzir gastos com alimentação, roupas e estacionamento.

As desvantagens:

  • Distração. Sozinho é fácil se distrair. A maioria dos trabalhadores domésticos descobriram que é preciso extrema disciplina e auto-controle para ignorar distrações em casa, seja com outras tarefas ou com a vontade de se jogar no sofá e dormir o dia todo.
  • Excesso de trabalho. É mais fácil trabalhar mais horas, pois é mais difícil traçar uma linha entre o trabalho e a casa quando você já está em casa. Jason Beatty, um membro do NextSpace, explica como ele pesou a opção de trabalhar em casa contra a opção de trabalhar em um espaço de coworking: “Eu estava trabalhando em meu escritório na minha casa, seis dias por semana e, frequentemente, trabalhando muitas horas fora do expediente, e não gostei de como isso estava impactando no tempo que perdia sem a minha família e a minha dificuldade de desligar do trabalho.”
  • Isolamento. Trabalhar em casa pode ser solitário e muitas vezes você pode se sentir solitário. A dificuldade de adaptação com trabalho home office é que os trabalhadores se sentem desconectados e, ainda, os sentimentos de alienação e solidão são comuns.
  • Falta de uma imagem profissional. A falta de um lugar para ter aquela reunião de negócios, pode fazer toda diferença, afinal, não seria confortável atender seu cliente em um café. Ter um ambiente apropriado cria uma boa impressão para seus clientes.

OPÇÃO 2: TRABALHANDO EM UM COWORKING

As vantagens:

  • Flexibilidade: Em um espaço de Coworking também existe a flexibilidade tanto na questão mobilidade (sair e chegar quando quiser) quando nas opções de planos. Existem diversos planos que, com certeza encaixa perfeitamente em cada necessidade.
  • Economia: Além de ter um espaço incrível e profissional para trabalhar um coworker não precisa se preocupar com compra de móveis, pagar internet, água, luz, etc… É possível desfrutar de um escritório de primeira linha com custo muito baixo.
  • Rede de contatos (networking): Trabalhar num espaço de coworking, como o próprio nome diz, é fazer contatos e mais contatos. É praticamente uma comunidade que se auto ajuda e que cria novas oportunidades, tanto de negócios como de novos aprendizados.
  • Produtividade: Sabemos que a concentração e a produtividade as vezes é comprometida trabalhando em casa, por diversos fatores, mas quando você sai de casa e vai ao trabalho, essa sensação já faz com que sua mente aumente o foco no objetivo, que é o trabalho em sim, aumentando assim sua produtividade.
  • Infra-estrutura: Internet de altíssima qualidade, ergonomia perfeita, máquinas de impressão, lockers para guardar os pertences, entre outro benefícios e regalias que os espaços de coworking oferecem por todo Brasil!

“Um escritório é muito mais do que paredes, mesas e cadeiras. Um bom espaço de coworking é feito para o coworker!”

~ Anderson Fersil

 

value1

Configurando Revenda de Hospedagem WHM

Contratar uma revenda de hospedagem é um dos melhores modos de começar a sua empresa de hospedagem, e muito provavelmente o que traz retorno sobre o investimento mais cedo, além de não se preocupar com infraestrutura.

Ainda assim você precisa ter algum conhecimento em cPanel e WHM para que possa criar os planos de hospedagem para os clientes, e se começou nessa área a pouco ou está começando agora, não se preocupe, estamos aqui para lhe ajudar.

Os primeiros passos são criar os pacotes (planos) de hospedagem, personalizar o painel dos clientes para que vejam a logo da sua empresa ao fazer login e em seguida criar contas com os seus devidos planos.

Como criar pacotes de hospedagem no WHM

1. Após efetuar o Login no WHM da sua Revenda de Hospedagem, procure pela seção “Pacotes” no menu lateral e selecione “Adicionar um Pacote“.

Como criar pacotes e contas de hospedagem no WHM 1

2. Agora você será redirecionado a tela de configuração do pacote, onde pode escolher a quantidade de recursos e algumas configurações adicionais como acesso ao CGI e IP Dedicado, feito isso clique em “Adicionar“.

Como criar pacotes e contas de hospedagem no WHM - SECNET

3. Pronto, nosso primeiro pacote de hospedagem foi criado!

Agora vamos configurar a aparência do painel do cliente, para que ele veja a logo da sua empresa ao fazer login. É sempre bom ter esse tipo de configuração, pois transmite mais segurança e credibilidade ao cliente.

Como configurar a aparência do painel de controle do cliente no WHM

1. Procure pela seção “cPanel” no menu lateral e selecione a opção “Marcas“.

Como criar pacotes e contas de hospedagem no WHM 3

2. Aqui o preenchimento dos dados fica por sua conta, já que são informações do seu negócio. Feito isso é só clicar em salvar.

Como criar pacotes e contas de hospedagem no WHM 4

OK! Agora que tudo foi configurado podemos partir para a criação de contas de hospedagem.

Como criar contas de hospedagem no WHM

1. No menu lateral encontre a seção “Funções de conta” e selecione a opção “Criar uma nova conta“.

Como criar pacotes e contas de hospedagem no WHM 5

2. Agora você será redirecionado para uma tela onde pode configurar as informações de domínio do seu cliente e escolher o plano que vai ser adicionado a sua conta. Após inserir os dados necessários pode rolar a página até o fim e clicar em “Criar“.

Repare que na sua tela terão mais opções abaixo da seção “Pacote” porém é recomendado que você não altere nada pois é tudo feito automaticamente quando seleciona o pacote de hospedagem.

Lembrando que as informações abaixo são meramente ilustrativas.

Como criar pacotes e contas de hospedagem no WHM - SECNET

Após o processo de criação da conta de hospedagem, você receberá uma mensagem de confirmação do sistema, e já pode navegar pelo cPanel normalmente.

Tudo pronto! Agora o seu cliente já tem acesso aos recursos que lhe foram disponibilizados, e com essas configurações em mente você já pode iniciar o seu provedor de hospedagem.

value1

O QUE É HOSPEDAGEM GERENCIADA E COMO ELA PODE AJUDAR O SEU NEGÓCIO

Esta é uma introdução à hospedagem gerenciada com algumas das maneiras pelas quais um provedor de hospedagem gerenciado pode ajudar o seu negócio.

O que é hospedagem gerenciada?

Essencialmente, isso significa que o seu provedor de hospedagem vai cuidar do seu servidor e os serviços / aplicações instalada nele. Existem diferentes “níveis” de gestão: não gerenciado, semi gerenciado e totalmente gerenciado. Quais serviços um provedor irá incluir em sua gestão é totalmente responsabilidade deles. Dois diferentes provedores de hospedagem totalmente gerenciados podem ter diferentes SLAs e podem oferecer diferentes serviços sob seu serviço gerenciado. Você deve sempre entrar em contato com o provedor de hospedagem que você está interessado e descobrir o que exatamente o seu serviço totalmente gerido consiste.

Todos os serviços de hospedagem gerenciados têm uma equipe de suporte 24 horas por dia, 7 dias por semana , o que é realmente útil, tanto para iniciantes como para desenvolvedores experientes.

Qual é a diferença entre hospedagem não gerenciada, semi-gerenciada e totalmente gerenciada?

Como mencionado anteriormente, ele pode variar de um host para outro, mas geralmente, estes são os usos mais comuns:
Unmanaged significa que seu provedor de hospedagem na web não irá ajudá-lo com qualquer coisa em seu servidor e sites. Você terá que fazer tudo sozinho. Isso não é recomendado para iniciantes e empresas, já que gerenciar um servidor requer muita experiência e conhecimento sobre como funciona o sistema de servidor subjacente.

Os provedores de hospedagem Semi- gerenciados oferecem suporte apenas para alguns serviços em seu servidor. Mais comumente, esses serviços são relacionados ao hardware, o que significa que eles vão configurar e monitorar o servidor físico real e a rede. Alguns provedores semi-gerenciados podem oferecer suporte básico de instalação / configuração para aplicativos também.

Totalmente gerenciado hospedagem é onde o provedor de hospedagem cuida de tudo. Todo o hardware, rede e serviços em seu servidor são suportados. Alguns provedores de hospedagem totalmente gerenciados oferecem uma garantia de melhor esforço para problemas que não estão relacionados ao seu servidor. Totalmente gerenciado hospedagem é a melhor opção para empresas e iniciantes, como você não precisa se preocupar com nada no seu servidor. Toda a configuração, instalação, solução de problemas, monitoramento e backups serão feitos pelo provedor de hospedagem.

Observe que alguns provedores de hospedagem totalmente gerenciados oferecem apenas hospedagem VPS com um painel de controle, sem acesso completo (raiz) ao seu servidor. Este pode ser um disjuntor do negócio para você se você quiser ter o controle cheio sobre seu usuário. Entre em contato com o provedor de hospedagem e pedir-lhes informações específicas sobre isso.

Como a hospedagem gerenciada pode ajudar o meu negócio?

Reduzir custos

Obter um servidor totalmente gerenciado é mais barato em comparação com a contratação de um administrador de sistema em tempo integral que normalmente cuidar do seu servidor. Um provedor de hospedagem totalmente gerenciado cuidará de seu servidor e sites, portanto não há necessidade de contratar administradores de sistema para seus servidores.

Melhore seu site

Totalmente gerenciado provedores de hospedagem irá otimizar seu servidor e seu site, melhorando assim a velocidade de carregamento do seu site. Além de otimizar a velocidade do seu site, totalmente gerenciado provedores de hospedagem também irá proteger o seu servidor e sites. Esta será uma tremenda ajuda, considerando o quão fácil é obter o seu site cortado e seus dados comprometidos.
De acordo com vários estudos, as pessoas tendem a deixar um site se ele carrega lentamente. Você não quer perder clientes para um site lento, especialmente se você pode fazer algo sobre isso.

Economize tempo

Solucionar e corrigir um problema pode ser divertido (para algumas pessoas), mas ele ocupa muito do seu valioso tempo se você não tiver experiência. Em alguns casos, mesmo se você é experiente, um problema ainda vai levar muito tempo para corrigir. Além de poupar dinheiro, um provedor de hospedagem economizará tempo também. Ter um provedor de hospedagem totalmente gerenciado com suporte 24 horas por dia, 7 dias por semana, ajudará você a economizar seu valioso tempo. Em vez de solucionar problemas e corrigir problemas sozinho, basta entrar em contato com a equipe de suporte gerenciada 24 horas por dia e 7 dias por semana e deixá-los fazer isso por você. Entrar em contato com alguém leva um par de minutos, onde corrigir um problema você mesmo pode levar um par de horas. No lado positivo, a qualidade dos provedores de hospedagem gerenciados têm administradores de sistema experientes trabalhando em seu servidor, para que eles cuidem de seus problemas muito rápido.

Então, onde posso encontrar um host gerenciado?

Você está olhando para um! Nós, da LalunaHost, oferecemos hospedagem Linux VPS desde 2011. Todos os nossos planos de hospedagem são totalmente gerenciados com suporte 24 horas por dia, 7 dias por semana. Também oferecemos migração gratuita para sites, se você quiser mudar de provedor de hospedagem para nossa empresa.

value1

Como montar seu próprio negócio online

Não há nada como montar um negócio na Internet

Ter um negócio em um ambiente que nunca fecha e tem um público consumidor que não precisa se deslocar para consumir o seu produto ou serviço é o sonho de qualquer empreendedor não é mesmo?.

Por isso mesmo o interesse crescente em abrir um negócio na Internet, uma opção cada vez mais procurada pelos novos empreendedores. Veja alguns argumentos imbatíveis para abrir um negócio online:

  • O investimento para montar um negócio na Internet é bem menor que no mundo físico;
  • A perspectiva de crescimento, principalmente no Brasil, é simplesmente gigantesca;
  • Para abrir um negócio na Internet você muito mais de você do que dos outros.

Planejamento é essencial

Como montar um negócio de sucesso na Internet. Veja algumas dicas para montar o seu negócio online.

Nenhum negócio na Internet dá certo se você não planejar nos mínimos detalhes.

Aquela história de “vai fazendo e depois a gente acerta” ficou no passado, no tempo em que Internet era apenas coisa de nerd.

Atualmente, seja em que área, dos negócios digitais você venha a atuar, é preciso planejar cada etapa do processo.

Desenhe muito bem o que você deseja fazer valendo-se de todos os recursos para esta etapa, como análise SWOT do projeto, plano de negócios e planilhas detalhadas de cada etapa e investimento que você tiver que fazer.

Não é apenas uma questão de como montar um negócio na Internet, mas também de como você irá planejar esse negócio, para poupar tempo, reduzir riscos e economizar recursos.

Seja profissional

Definitivamente não há mais espaço para amadores e curiosos no universo dos negócios online. Esqueça coisas como site feito pelo sobrinho que mexe com computador ou outras soluções desse tipo.

Um dos grandes mitos dos negócios online é que você não precisa entender nada de Internet para ganhar dinheiro nela. Saber como divulgar uma empresa na Internet, por exemplo, é fundamental para o seu negócio e hoje as redes sociais ajudam e muito para isto.

Invista pesadamente em treinamentos e estenda este treinamento a seus colaboradores. A realização de um curso de marketing digital, por exemplo, é fundamental para que você possa entender o que existe em termos de divulgação online, mesmo que vá terceirizar essa questão na sua empresa.

Também é importante se manter atualizado através de sites e blogs do segmento que publique dicas para abrir uma empresa na internet e como gerenciá-las.

Defina muito bem seu orçamento

Uma das principais dicas para quem quer saber como abrir um negócio na Internet é a que diz respeito ao orçamento do projeto. Ao contrário do que muita gente pensa, as coisas na web não são nem de graça e muito menos baratinhas, como tentam passar algumas pessoas por ai.

Tudo tem um custo e por isso é preciso determinar muito bem quanto será gasto no empreendimento.

No caso do comércio eletrônico, por exemplo, sempre recomendamos em nosso curso de e-commerce a alocação de aproximadamente 30% do orçamento para a plataforma de e-commerce e o restante para a implementação das estratégias de marketing digital do e-commerce.

De nada adianta um negócio online bem estruturado se não conta com uma boa divulgação. Na Internet, talvez mais do que em qualquer outro ambiente, o marketing é tudo!

Crie um diferencial competitivo

Se você quer saber como montar um negócio na Internet só para ser mais um ao lado de milhares de outros iguais a você, podemos adiantar que não vai dar certo.

Veja o caso dos sites de compras coletivas. Todo mundo copiou todo mundo e depois, nesse universo de cópias, todo mundo também quebrou.

Seja diferente e crie uma Estratégia de Oceano Azul para o seu negócio online. Destaque-se por uma nova proposta que possa ser vista como única e especial. Dessa forma, você não só fugira da competição autofágica que vemos hoje em dia no mercado online, como também garantirá o sucesso do seu negócio.

Escolha com cuidado seus parceiros

Uma dica fundamental para quem quer saber como montar um negócio na Internet: Escolha muito bem os seus parceiros, tanto os tecnológicos como os fornecedores. Um negócio de sucesso na Internet é formado por uma cadeia de ações e por isso não se pode admitir elos fracos nessa corrente. Um parceiro comercial ou tecnológico fraco pode botar tudo a perder. No caso do e-commerce então, isso é um verdadeiro desastre.

Se optar pela criação de uma loja virtual, pesquise os fornecedores de plataformas de e-commerce e busque fornecedores sérios que possam principalmente cumprir os prazos de entrega acordados.

Tenha paixão pelo que faz

Essa é a dica final, mas bem poderia ser a primeira. Veja se você tem o perfil para ter um negócio na Internet, pois nenhum negócio vale a pena apenas pelo dinheiro, sem que haja uma satisfação pessoal.

Está pronto para iniciar seu empreendimento digital?

Fonte: http://www.empreendedoresweb.com.br/como-montar-um-negocio-na-internet/

value1

4 dicas para divulgar sua marca com pouco ou nenhum dinheiro

“Especialista afirma que não é porque seu concorrente utiliza uma rede social ou um determinado veículo de comunicação que você deve usar também”

As maneiras de baixo custo para divulgar sua marca
Escrito por Silvio Koiti Sato, especialista em marketing

A comunicação de marca é fundamental para o desenvolvimento de um negócio, não importa o seu tamanho. Atualmente, marcas são mais que um logotipo ou uma identidade visual que remete a um produto, serviço ou organização. Marcas representam visões de mundo, valores e significados que precisam ser gerenciados pelas empresas como ativos intangíveis que diferenciam, atraem e trazem valor adicional.

É preciso reconhecer que a comunicação se torna cada vez mais complexa em função do bombardeio de mensagens a que todos estamos submetidos durante todo o dia. Tendo um smartphone com acesso à Internet, existem tecnologias que permitem criar, editar e divulgar conteúdos com fotos, vídeos e textos instantaneamente.

Isto trouxe possibilidades amplas de comunicação que se abriram para todos, beneficiando indivíduos e também as pequenas e médias empresas, que não dispõem dos orçamentos de comunicação de grandes empresas.

Entretanto, é preciso entender que tecnologias são ferramentas que devem ser escolhidas e utilizadas a partir de uma estratégia de comunicação adequada para a marca. O planejamento desta estratégia deve obedecer alguns passos:

1. Saiba com quem você quer falar
Antes de escolher ferramentas e ações de comunicação, é preciso saber quem é seu público, como ele se comporta e o que espera da sua marca. Procure ações focadas no seu alvo e evite dispersão do investimento.

Por exemplo: uma marca que atua e atende a um público de um determinado bairro pode utilizar ações que privilegiem a variável geográfica. Fechar parcerias com estabelecimentos, veículos e entidades da região e reforçando os laços com a comunidade local.

Em muitas ocasiões, o básico e o que parece mais simples podem funcionar melhor ou serem mais adequados ao que a marca precisa num determinado momento.

2. Seja original e fiel à sua identidade
Saiba quem você é para se diferenciar e comunicar sua mensagem de forma relevante e original. Não tente copiar outras empresas e ser o que não é, inclusive em suas estratégias de divulgação. Não é porque seu concorrente utiliza uma rede social ou um determinado veículo de comunicação que você deve usar também.

Não siga receitas de bolo em comunicação, use o mix de ferramentas disponíveis de acordo com os objetivos e estágio de desenvolvimento de sua marca.

E saiba que tudo comunica: uma embalagem, um contato telefônico ou atendimento pessoal podem falar mais sobre sua marca do que uma campanha publicitária inteira.

3. Use o digital a seu favor
Há quem diga que o que não está na Internet não existe. Como vimos, o digital representa uma revolução que beneficia as pequenas e médias empresas em sua comunicação. É possível utilizar este ambiente para fins diversos, como atendimento, vendas e divulgação da sua marca.

Insira o digital tanto para pensar em estratégias de mídias pagas como banners e links patrocinados, passando pela criação de perfis em redes sociais como Facebook, YouTube, Twitter, LinkedIn e Instagram.

É possível também entender melhor seu consumidor a partir do que ele está falando sobre a marca de forma espontânea e orgânica. Lembre que a comunicação hoje é feita não só pela marca, mas pelas opiniões de anônimos e do boca a boca digital, de forma colaborativa. Comunicação não é só falar, mas, sobretudo escutar e agir.

4. Integre e seja consistente
Por último, a cada ação planejada, pense em como ela se integra ao que já vem sendo construído a partir dos esforços de comunicação anteriores. As mensagens, ações e formatos evoluem, mas devem ter coerência para não confundir e manter a atratividade.

Lembre-se de que mais do que uma visão quantitativa e imediatista, baseada num grande volume de ações, likes e pessoas impactadas, é preciso ter uma visão qualitativa e de longo prazo, baseada na história que a marca quer contar e no relacionamento que está sendo construído com seu público de interesse.

Um ponto de atenção é para a continuidade das ações, principalmente nas redes sociais. É melhor ter poucos canais da marca, mas que sejam sempre atualizados e monitorados, do que ter vários desatualizados e nos quais os consumidores não recebem respostas às suas solicitações.

Silvio Koiti Sato é professor do curso de Publicidade e Propaganda da Fundação Alvares Penteado (FAAP).

 

Fonte Original: http://exame.abril.com.br/pme/4-dicas-para-divulgar-sua-marca-com-pouco-ou-nenhum-dinheiro/